Superstições de fim de ano: de onde surgiram as simpatias culinárias?

  • A- Diminuir
  • A+ Aumentar
  • A Tamanho Original

Assim como boa parte de nossos pratos e tradições, as simpatias culinárias de final de ano têm influências dos povos que passaram por aqui, como os colonizadores e outros imigrantes. Confira algumas das superstições de fim de ano mais populares e saiba de onde elas surgiram.

 

Nozes, castanhas, avelãs e tâmaras

Consumidas em vários pratos, tanto em receitas de Natal quanto de Réveillon, as nozes, castanhas, avelãs e tâmaras foram trazidas para o Brasil por imigrantes de origem árabe, que acreditavam que elas traziam fartura. Podendo ser usadas tanto na decoração dos pratos quanto em doces, bolos, saladas, em uma farofa ou até mesmo no arroz, esses frutos – além de muito saborosos – são fontes de vitaminas e minerais.

 

Lentilhas

Acredita-se que comer um pouco de lentilhas na virada do ano traz fartura, prosperidade e crescimento no ano seguinte. Essa tradição veio dos imigrantes italianos, que consomem a lentilha de várias formas. Diz-se que a boa sorte e o crescimento que esse alimento pode proporcionar está associado ao grão de lentilha, que cresce dentro da panela. E se você quiser variar as receitas com ela, a gente também ajuda:

Lentilha com Legumes

Lentilhas Cozidas com Gengibre

Salada de Lentilhas

Sopa de lentilhas

 

Carne de Porco

Os hebreus tinham o hábito de consumir o pernil de cordeiro assado; mas, na falta do cordeiro, o pernil de porco passou a ser consumido no Brasil nas ceias. Essa tradição já faz parte da crença popular e, por isso, não pode faltar o lombo ou pernil assado nas festas de fim de ano. Inclusive, dizem por aí que esse deve ser o prato principal no Réveillon. Isso porque o porco “fuça para a frente”. Seguindo a mesma lógica, consumir carne de aves é proibido, já que elas ciscam para trás – e você vai querer que o seu ano vá para a frente, né?

 

Peixes

Bacalhau e outros peixes em geral são muito consumidos na noite de Ano-Novo. Assim como o porco, os peixes só se movimentam para a frente. Daí vem a superstição de consumi-los nestas datas para ter um ano-novo próspero, que realmente “vá para a frente”. Além disso, já é uma tradição supergostosa e que definitivamente não pode faltar nas comemorações de fim de ano. Para deliciar-se e garantir a boa sorte para o próximo ano, indicamos preparar um delicioso Saint Peter de Festa.

 

Uvas à meia-noite

A superstição teria surgido na Espanha, em 1909, quando houve uma boa colheita de uvas no país. Associadas à boa sorte, o consumo das 12 uvas à meia-noite é relacionado a cada um dos meses do próximo ano – e aí dizem, ainda, que se a primeira uva é doce, janeiro também será, e assim por diante.

 

Sugestões para Você

Especial dia dos pais: fatos que você não sabia sobre a data
Como algumas comidas brasileiras foram inventadas
5 mitos populares na hora de cozinhar